POR QUE A FRAUDE FOI TIRADA DA PAUTA DO TSE?; Fórum de Danilo deverá custar uns 80 mil públicos; Cadê a empresa para...

Da Redação
18/05/2015 19:53:00
POR QUE A FRAUDE FOI TIRADA DA PAUTA DO TSE?;  Fórum de Danilo deverá custar uns 80 mil públicos; Cadê a empresa para investigar falcatruas no sorteio das casas do Pazetti?; Av. “Fausto Pietrobom" pede socorro!

[imagem] Boaaaaaaa noooooite meus amooooooores! Por que é tão difícil a Prefeitura colocar pelo menos um semáforo na movimentada Avenida Fausto Pietrobom, hein? Vereadores e população vivem pedindo providências, neste sentido, e até agora nadaaaaaaaaaada. Pelo contrário: a terrível administração passada mandou foi desativar os dois radares, que colocavam freios nos motoristas apressadinhos. Agora, aquilo lá tá praticamente uma pista de racha legalizada. Dá licença! Na semana retrasada, um carro parou numa das faixas de pedestres, para uma pessoa atravessar, e acabou provocando um pequeno engavetamento. Um veículo que vinha chutado bateu na traseira do que parou e o que vinha atrás também.


Entre os números 147 e 983 da Avenida que leva à Região do João Aranha, duplicada no governo Dude Vedovello (1997/2000), há cinco faixas de pedestres, duas delas no trecho da antiga Fuppesp, onde hoje, do lado direito de quem vai, funcionam vários pontos comerciais e uma igreja evangélica. Como parar para dar passagem aos pedestres se os carros trafegam por lá feito trem bala? É engavetamento na certa. Uma jovem de 23 anos, natural do Piauí, morreu em um acidente de moto, naquela avenida, justamente pela precária segurança do trânsito local. Sem semáforos, sem radares e sem nenhuma lombada, infelizmente, outros fatos tristes, como esse, podem acontecer. Deixo aqui, em nome da população, uma apelo ao atual secretário municipal de Transporte, José Valentin Krepski, para ele não permitir que a “Fausto Pietrobom” vire a “Via Dutra” da city.

A PGE (Procuradoria Geral Eleitoral), de Brasília, já disse que a polêmica substituição mourista, em outubro de 2012, foi uma fraude (leia matéria). O que acontece agora? O Parecer da PGE será lido no Plenário do TSE, no dia do julgamento do REspe 9985 e, poderá ser seguido ou não pelos Eminentes Ministros. O recurso mourista seria julgado amanhã (19), mas, segundo apurei, como a ministra Luciana Lóssio não estará presente na sessão e, para julgamento de cassação de mandato, o quórum tem que estar completo, a decisão foi retirada da pauta. Segundo me informou a assessoria de imprensa do TSE, o REspe deverá ser votado ainda nesta semana. 

Pelo visto, o vereador Flávio Xavier (PSDC) saiu fora do “rabino”. Se for verdade, escapou por pouco (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Por outro lado, fiquei sabendo que o edil, substituto da queridíssima Simeia Zanon, teria se oferecido ao Ministério Público (MP) para ajudar no processo de compra de votos, que acabou tirando a vereadora do cargo. Tô bege!  Primeiro: tudo bem que ele queira ficar até o final do mandato e continuar dando emprego ao filho do presidente de seu partido, mas querendo ferrar ainda mais os outros, para mim, é feio, muito feio. Segundo, se a Justiça decidiu pela culpa de Simeia quem sou eu para questionar? Maaaaaaaas, no meu entendimento a vereadora só caiu nessa porque estava no lugar errado, na hora errada e com pessoas mais erradas ainda. Fazer o quê?

Depois de amanhã, dia 20, será conhecida a empresa contratada pela Câmara da City para organizar o “Fórum Municipal - Paulínia 2024” idealizado pelo vereador Danilo Barros (PC do B) e transformado em Lei pelo prefeito cassado Edson Moura Junior (PMDB). Por tratar-se de Carta Convite, a contratação deverá custar aos cofres públicos um valor próximo dos 80 mil reais, limite máximo para esse tipo de modalidade licitatória. Além de organizar, a “vencedora” levantará dados e fará o cerimonial do evento. Oxi! E a Câmara não tem mais o seu próprio Cerimonial? O evento será tão grande assim que Reginaldo Naves e equipe não possam dar conta? Ah, esqueci: é mais fácil gastar, afinal, o dinheiro é do público mesmo.

O “Fórum de Danilo”, que deveria ter acontecido em fevereiro do ano passado, dentro da programação comemorativa aos 50 anos da City,  idealizará como será Paulínia em 2024. A proposta é debater a City com todos os setores de sua sociedade e assim formular uma agenda de sugestões, para prevenir futuros problemas nas áreas públicas do município. Apesar da objetividade ainda ser um pouco confusa, a ideia poderá ser muito válida, desde que não seja “pra inglês ver”, afinal vai custar dinheiro do público. 

Por outro lado, o presidente Sandro Caprino (PRB) ainda não atendeu o pedido de contratação de uma empresa especializada, para investigar supostas falcatruas ocorridas no sorteio de casas do Pazetti para o pessoal do extinto Acampamento Menezes, em novembro do ano passado. Por que será, neh?  Ele que, além de ter participado do sorteio, trabalhou incansavelmente para o seu ex-prefeito (Moura Junior) “doar” as casas para as famílias do “Menezes”, deveria ser o maior interessado em descobrir se houve ou não maracutaia, afinal, muitas famílias do Acampamento terminaram abandonadas, jogadas em prédios públicos. Taí ,mais uma contradição da “Política de Nível e Transparente”, pregada por Caprino (PRB) e equipe. 

Amaaaaaaaaaados e amaaaaaaaaaaadas, agora, uma pausa para um chocolate quentinho e, depois outras pautas aguardam o digitar dos meus dedinhos tão delicadinhos, (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). UMA SEMANA REPLETA DE GLÓRIAS DIVINAS – Ô GLÓRIA! Muitos beijos e abraços. Au revoir! 

Foto: TSE

Comentar