Machado diz que prefeito cassado não governou como queria; O pai não deixou, faltou competência mesmo ou as duas coisas juntas e...

Da Redação
06/04/2015 17:01:00
Machado diz que prefeito cassado não governou como queria; O pai não deixou, faltou competência mesmo ou as duas coisas juntas e misturadas? SUBVENÇÕES CHEGA NA CÂMARA; Caprino (PRB) já recorreu?

[imagem] Boaaaaaa taaaaaarde meus amoooooooores! Sinceramente, gostei do discurso de posse da nova vereadora Mercedes (PTB), substituta de Sandro Caprino (PRB), afastado pela Justiça. Ela me pareceu um pessoa calma, prudente, sensata, bem articulada e consciente do papel que a espera na Câmara da City, caso, como ela humildemente frisou, permaneça definitivamente no cargo.

Baiana de Riacho de Santana, 38 anos, completados no último 22 de março, e com formação universitária, Mercedes deixou claro que não estará à disposição de um grupo político, mas sim de uma população inteira. “Não sei por quanto tempo vou ficar, vai depender da Justiça, mas enquanto estiver aqui vou legislar e fiscalizar em prol da população”, disse ela. Bravooooooo!!!


Nascida Maria das Mercês Rosa Fraga, Mercedes (PTB) foi Assessora Especial do prefeito cassado Edson Moura Junior (PMDB), mas, ao contrário do colega Flávio Xavier (PSDC), que também ocupou cargo de confiança no ex-governo mourista, ela não usou a Tribuna para legislar em causa própria, demonstrando sensatez e capacidade de separar bem as coisas. Na manhã de hoje (6) apurei que as providências para instalação do gabinete da petebista já estão sendo tomadas, porém, atreladas às decisões judiciais sobre o afastado Caprino (PRB). Embora o assessor Ricardo Braga tenha informado, na semana passada, que o ex-vereador havia recorrido do afastamento, até agora não há nenhum registro, neste sentido, no Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo. Dizem que essa pendenga será resolvida até amanhã (7). Vamos aguardar!

De volta à cadeira principal da Mesa Diretora Legislativa, Fiorella (PP) comandou a última sessão, mas não abriu o bico sobre o afastamento do titular. Empossou Mercedes (PTB) e conduziu os trabalhos normalmente. Hoje, via WatsApp, ele me disse que está aguardando as movimentações judiciais sobre o que vai acontecer com Caprino (PRB). Por enquanto, a equipe nomeada pelo presidente afastado continua no mesmo lugar. Caso Caprino (PRB) não consiga retornar, deverá ocorrer uma nova eleição para a Presidência da Casa. Estou me inteirando melhor sobre esse tema e depois retomo, com mais detalhes. 

O projeto das subvenções já chegou na Câmara (leia matéria), agora cabe ao presidente Fiorella (PP) pautá-lo imediatamente, como anseiam os vereadores. Na verdade, esse projeto  era pra ter sido enviado e aprovado no ano passado. Várias vezes cobrei isso, entretanto, se o PREFEITO CASSADO NUNCA DEU TRELA PARA AS PRÓPRIAS ENTIDADES, PELO CONTRÁRIO, DESTRUIU TODAS QUE PÔDE, à mim é que ele não daria meeeeeeeeeeeeesmo.  Mas, o importante é que o projeto chegou e logo será aprovado, tenho certeza. 

Ele pode me chamar de enxerido (sou mesmo... gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas) ou dizer que me intrometo onde não sou chamado, mas não posso deixar de mandar um alerta positivo ao vereador Flávio Xavier (PSDC). “Nobre vereador, tome muito cuidado com suas companhias políticas, pois elas poderão levá-lo ao ridículo público e comprometer a continuidade do seu projeto de homem público. Na minha visão, o senhor tem tudo para construir uma excelente carreira política, por isso, não pode se deixar levar por oportunistas baratos, de credibilidade pública zero e o que é pior: cheios de péééééééééééééssimas intenções. O senhor tem acompanhado de perto o que anda acontecendo com as pessoas que caíram na lábia de almas sebosas similares às que estão lhe rondando, ditando isso, orientando aquilo. Assuma o comando e sempre dê a palavra final, do contrário o caminho será o da roça”.

Corajoso. Ex-secretário de Indústria e Comércio na gestão Moura Junior (PMDB), Wilson Machado declarou-se oficialmente pré-candidato a Prefeito de Paulínia City, na capa de seu jornal (Tribuna), edição de sábado (4). A manchete garrafal na primeira página, chama para a entrevista de três páginas, onde Machado fala “de tudo” e “de todos”. A repórter (ou o repórter) iniciou perguntado se Machado pretende seguir o legado do ex-prefeito Edson Moura (PMDB), com quem ele tem uma “forte ligação”. Esquivou-se daqui, dali, e no final respondeu que não. 

Em 2012, Machado disputou a vaga de vice-prefeito na chapa do então candidato a prefeito Edson Moura, mas o posto acabou sendo do petebista Bonavita. Na época, ele espalhou outdoors pela city dizendo que NÃO QUERIA SER PREFEITO, MAS SIM AJUDAR O PREFEITO e a frase rendeu “memes” divertidos nas redes sociais. Na entrevista, Machado adiantou 15 ideias para os mais diversos setores públicos da city, as quais, segundo ele acredita, seriam a “salvação da lavoura” paulinense (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). 

Perguntado como avalia a administração do prefeito cassado Moura Junior (PMDB), ele respondeu, entre outras coisas, o seguinte: “Simplesmente não dá para chegar à uma conclusão, porque ele não está no governo e não conseguiu governar a cidade como queria”. Peraí! Stop! Segura o buzão aí!  Por que não conseguiu? O pai não deixou, faltou competência mesmo ou as duas coisas juntas e misturadas? Que doideira, um ex-secretário não saber avaliar o desempenho do governo do qual ele próprio fez parte, do início ao fim. Será que não sabe mesmo ou não quis expor a sua verdadeira avaliação? Vai saber, neh! Avaliem vocês a entrevista do pré-candidato.

Uma semana abençoaaaaaaaaaaaaaaaaada para todos nós. QUE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO NUNCA NOS DESAMPARE. Muiiiiiiiiiiitos beijos e abraços. Au revoir! 

Foto: Arquivo/CP Imagem

Comentar