Parcelamento com a concessionária de energia, publicado ontem (13) no Semanário Oficial do Município, evitou uma...

Da Redação
14/03/2015 14:11:00
Parcelamento com a concessionária de energia, publicado ontem (13) no Semanário Oficial do Município, evitou uma catástrofe nos serviços essenciais

[imagem] A Secretaria de Finanças e Administração da Prefeitura de Paulínia publicou ontem (13), no Semanário Oficial do Município, o parcelamento da dívida de R$ 2.695.798,30 (dois milhões, seiscentos e noventa e cinco mil, setecentos e noventa e oito reais e trinta centavos), deixada pelo ex-prefeito Edson Moura Junior (PMDB) com a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL).  O débito foi negociado em 10 parcelas fixas de R$ 269.579,83 (duzentos e sessenta e nove mil, quinhentos e setenta e nove reais e oitenta e três centavos), a partir do dia 30 deste mês. 


A negociação da dívida com a concessionária de energia elétrica evitou uma verdadeira catástrofe em setores prioritários à população, como saúde, educação, segurança e assistência social, que correram sérios riscos de ficarem no escuro. A dívida com a CPFL foi descoberta pela Comissão de Programação Orçamentária e Financeira (CPOF), criada pelo atual prefeito José Pavan Junior (PSB) para fazer um “pente fino” nas contas do município. 

Formada pelos secretários municipais Marcelo Alexandre Soares da Silva (Planejamento, Desenvolvimento e Coordenação), Iraci Delgado Pinto (Chefe de Gabinete), Flávia Helena Bertoni (Negócios Jurídicos) e Luciano Aparecido de Lima ( Finanças e Administração), a Comissão descobriu também que o ex-prefeito não pagou as contas de água da Prefeitura, referentes ao ano de 2014 inteiro. A dívida com a Sabesp é de aproximadamente R$ 1,5 milhão e também será negociada, para evitar o corte no fornecimento do serviço de água ((leia matéria).

Foto: Reprodução/Semanário Oficial de Paulínia 

Comentar