Paulinense viverá “Charles Chaplin” criança na nova megaprodução de Claudia Raia, estrelada pelo marido da...

Da Redação
22/02/2015 15:48:00
Paulinense viverá “Charles Chaplin” criança na nova megaprodução de Claudia Raia, estrelada pelo marido da atriz, Jarbas Homem de Mello

[imagem] Estrelado pelo multitalentoso Jarbas Homem de Mello, “Chaplin, o Musical” terá em seu elenco o pequeno Gabriel Lopes Esteves Cordeiros, de 10 anos, revelado pelo Estúdio Broadway de Paulínia, a primeira escola de teatro musical do país totalmente gratuita, dirigida pela renomada Fernanda Chamma, com patrocínio cultural da Brasil Oil, do empresário Tuta Bosco. 


As audições para a nova megaprodução de Claudia Raia, esposa do protagonista Jarbas, começaram quinta (19) e terminaram hoje (22). Segundo Fernanda Chamma, o paulinense Gabriel foi escolhido entre 70 crianças, de 7 a 10 anos, que concorreram para dar vida a Charles Chaplin na infância. “A conquista de Gabriel foi um presente, pois ele é um menino muito talentoso e escolheu o palco para a sua vida”, comentou a coreógrafa. A produção do musical avaliou os candidatos nos quesitos canto, dança e interpretação. 

“Chaplin, o Musical”, previsto para estrear neste primeiro semestre em São Paulo, narra a história de um dos artistas mais completos da história do cinema, que entrou para o mundo do entretenimento ainda criança e exerceu diversas funções longo da carreira, entre elas ator, diretor, produtor, humorista, empresário, escritor, comediante, dançarino, roteirista e músico. O espetáculo de Thomas Meehan e Christopher Curtir, responsável também pelas músicas da produção, estreou originalmente em 2006 no New York Musical Theatre Festival, passou pelo La Jolla Playhouse em 2010 e chegou a Broadway em 2012.

Resultado

Ao falar da seleção do garoto Gabriel, para “Chaplin, o Musical”, Fernanda Chamma relembrou o Projeto Paulínia Ao Vivo, pilotado por ela durante 4 anos e que acabou extinto na administração do ex-prefeito Edson Moura Junior (PMDB). 

"Foram 4 anos de seriedade e profissionalismo, para construir um projeto cultural de peso e resultado na cidade: o Projeto Paulínia Ao Vivo. Este foi destruído pela ex-secretária Mônica Trigo, colocando cerca de 900 alunos "sem teto". Insistimos e conseguimos dar continuidade ao trabalho em 2014, criando o Estúdio Broadway: um espaço com aulas de canto, dança e teatro, totalmente gratuitos para a população. Além de um presente, a conquista do Gabriel nos mostra que nossa luta vale a pena", disse ela, e finalizou: “Paulínia mostra, mais uma vez, que possui um trabalho cultural de resultado, independente da participação caótica da última gestão da Secretaria Municipal de Cultura”.

Foto: Divulgação

Comentar