Em entrevista coletiva, o prefeito afirmou que hoje (9) a PMP tem pouco mais de R$ 500 mil em caixa e está sem gasolina, para abastecer a...

Da Redação
09/02/2015 19:34:00
Em entrevista coletiva, o prefeito afirmou que hoje (9) a PMP tem pouco mais de R$ 500 mil em caixa e está sem gasolina, para abastecer a frota

[imagem] Em coletiva de imprensa, na tarde de hoje (9), o novo prefeito José Pavan Junior (PSB) apresentou um balanço preliminar de como encontrou a Prefeitura de Paulínia. A nova administração da cidade foi diplomada pela Justiça Eleitoral e empossada pela Câmara de Vereadores na noite de sexta-feira (6). A cerimônia de posse no Legislativo foi presidida pelo vereador e 2º Secretário da Mesa Diretora Tiguila Paes (PRTB).


Pavan (PSB) abriu a coletiva anunciando as primeiras medidas de seu novo governo: cancelamento do carnaval; retirada dos projetos que criavam 4 novas secretarias municipais, entre elas, a que previa escritórios da cidade em outros países;  além da anulação do edital que destinava milhões públicos para produções cinematográficas.

As medidas anuladas representam, juntas, uma economia de aproximadamente R$ 30 milhões aos cofres públicos de Paulínia. “Tudo que não for essencial para a população será cortado e o dinheiro remanejado para a Saúde e Educação, principalmente”, afirmou o prefeito.

Exceto fornecedores de serviços essenciais, os demais pagamentos estão suspensos até o levantamento completo da situação do município. “Quando assumi a prefeitura em 2009, a situação já era bem crítica. Dessa vez, em apenas 18 meses do governo passado, a situação é muito pior”, disse Pavan (PSB). O prefeito apresentou à imprensa um calhamaço de cheques, que, segundo ele, não foram pagos pelo ex-prefeito Edson Moura Junior (PMDB). “São 446 cheques sem pagamento. Somente no gabinete encontramos 83 folhas, a maioria de fornecedores da Saúde”, explicou.  De acordo com o prefeito, os cheques foram emitidos entre os meses de agosto e dezembro do ano passado. “Ainda não sabemos porque o ex-prefeito deixou de pagá-los”, complementou. 

Segundo Pavan (PSB) uma das suas prioridades sempre foi honrar com os fornecedores da Prefeitura. “Tenho certeza que tenho crédito com os fornecedores, para chamá-los, pagar aquilo que é possível hoje e negociar o restante. Não tenho dúvidas que eles atenderão o nosso pedido e com isso conseguiremos ir normalizando os serviços essenciais do município”, comentou.

Funcionalismo Público

Pavan (PSB) desmentiu os boatos disseminados por adversários, de que o abono de R$ 1 mil, em quatro parcelas iguais, concedido pelo ex-prefeito Moura Junior (PMDB), seria retirado.  “O funcionalismo público municipal pode ficar tranquilo em relação a isso, pois jamais mexeria com uma conquista da categoria”, garantiu o prefeito e acrescentou: “Aproveitando a oportunidade, quero deixar bem claro que não haverá perseguição política a quem quer que seja, pois precisamos é trabalhar para colocar a cidade nos trilhos, novamente”.

Sobre o efetivo de Cargos Comissionados, Pavan (PSB) destacou que somente com a anulação das quatro novas secretarias, deixarão de ser contratadas cerca de 180 vagas, por livre indicação do prefeito. Já os cerca de 200 postos disponíveis, atualmente, serão preenchidos de acordo com a necessidade do município. 

Saúde

Para minimizar os problemas mais graves da saúde, Pavan (PSB) anunciou contratos emergenciais para remédios, exames e materiais. “Já temos um parâmetro sobre a situação da rede, cujos problemas serão priorizados pela administração. Atualmente, 10 mil pessoas esperam por exame de ultrassonografia. O dinheiro que seria gasto no carnaval dá para construir uma das duas UPAS’s (Unidades de Pronto Atendimento), cujos projetos deixamos encaminhados, mas o ex-prefeito não teve interesse de continuar e executar. Já retomamos as conversas com o Ministério da Saúde, visando que as unidades sejam construídas na cidade”, disse ele.

O secretário Ricardo Carajeleascow, foi chamado pelo prefeito para passar outros dados da Saúde à imprensa. Segundo o secretário, 80 contratos, vencidos e a vencer, do Hospital Municipal, totalizam uma dívida de R$ 1.380.000,00 (um milhão trezentos e oitenta mil reais);  Dos 500 itens da Cesta Padrão de Remédios, 120 não tem na rede; 30 itens de materiais hospitalares estão faltando; no Hospital novo existem apenas 67 leitos e não  96, conforme anunciados pela administração passada; sistemas importantes do HMP, como os de refrigeração e equipamentos médicos, como endoscopia, estão completamente sem manutenção, por falta de pagamento; o déficit de mamografia é de 400 exames; 1 sala do centro cirúrgico está fechada, por falta de equipamentos; o serviço de lavanderia está para fechar, também por falta de pagamento; duas ambulâncias UTI’s estão sem médicos.

“Esse é um pequeno raio-x da saúde, que exigirá muito empenho de todos nós para recuperarmos a capacidade de atendimento à população”, frisou Carajeleascow.

Finanças

De acordo com o prefeito Pavan (PSB), hoje (9), a Prefeitura de Paulínia tem pouco mais de R$ 500 mil em caixa. “Isso não dá para pagar nem as contas de hoje”, disse ele.  Pavan (PSB) prometeu fazer um raio-x completo sobre a real situação dos cofres públicos e apresentar à população. Além disso, o prefeito afirmou que tomará medidas contra todas as irregularidades, que encontrar. “Não tenho o poder de punir, mas tenho obrigação de informar as autoridades, como o Ministério Público, por exemplo, todas as irregularidades que forem encontradas”.

Pavan (PSB) revelou que, ao deixar o governo em julho de 2013, fez um relatório completo sobre como estava entregando a Prefeitura ao seu sucessor. “Entreguei cópias deste relatório ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ministério Público, Prefeito que estava assumindo e a original ficou comigo”, afirmou ele.

Terminada a coletiva, a assessoria de imprensa da Prefeitura entregou aos jornalista uma lista com os nomes dos 20 novos Secretários Municipais. Confira:

Defesa Civil – Edinaldo André Bubenick
Transportes – José Valentin Kesski
Segurança – Fábio Feldman
Chefia de Gabinete – Iraci Delgado
Finanças e Administração – Luciano Lima
Desenvolvimento e Promoção Social – Mara Ferrari
Turismo e Eventos – Neyde Monteiro
Educação – Regina Marciano
Saúde – Ricardo Carajeleascow
Sandra Regina Beraldo – Recursos Humanos (Interina)
Zaqueu Pereira de Souza – Meio Ambiente
Habitação – Paulo Bush
Negócios Jurídicos – Flávia Bertoni (Interina)
Marcelo Alexandre Soares da Silva – Planejamento
Indústria e Comércio – Hércules Duarte
Silvana Piva – Negócios da Receita (Interina)
Esporte – Otávio Carlos Firmino 
Cultura – Fernanda Cândido
Obras – Marcelo Mello
Governo – Jurandir Matos

Foto: CP Imagem

Comentar