Surfistinha e Lola ganham de longe; NÃO VAI; Vão me expulsar do PDT?; Não saio, não saio; Só com seguranças...

Da Redação
03/06/2013 04:30:00
Surfistinha e Lola ganham de longe; NÃO VAI; Vão me expulsar do PDT?; Não saio, não saio; Só com seguranças de 1ª; Expulsaram também Bonavita e Matos; Miolo de pote; A moça tem problema?

[imagem] Bom diaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, meus amores. A Secretaria Estadual de Educação isentou de omissão o professor das alunas que brigaram dentro da sala de aula na escola “Padre Narciso”. O caso repercutiu no país inteiro e o educador foi acusado de não fazer nada para evitar a briga. Depois de ouvir alunos, que presenciaram o “quebra-pau”, e funcionários da escola, a Secretaria ficou sabendo que o professor tentou evitar que as alunas se agredissem, mas não teve jeito. “Ele foi cauteloso”, concluiu a apuração dos fatos. 

As blogueiras Raquel Pacheco e Gabriela Natália Silva viraram fenômenos de acesso e faturamento na rede, oferecendo o “produto certo” ao “consumidor alvo”. Por mim, elas não ganhariam nem pra comprar um mouse novo (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).
Quem são essas moças? Respectivamente, a ex-prostituta Bruna Surfistinha e Lola Benvenutti, atualmente, a mais requisitada “garota de programa” (R$ 350,00/hora...eita “periquita” cara da gota serena...gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas)) da internet e apontada com a sucessora de Surfistinha. 

Raquel largou as “esquinas virtuais”, virou escritora de sucesso e tema de uma das maiores bilheterias do cinema nacional. Aliás, “Bruna Surfistinha” foi patrocinado também pelo Polo de Paulínia e dezenas de suas cenas, com a estrela Débora Secco na pele da ex-prostituta, foram rodadas aqui. Por sua vez, Lola reina na área e não gosta de ser comparada à Surfistinha.  Em comum com a ex-colega somente o oficio, pois segundo Lola, o seu “MODOS OPERANTI” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas) é totalmente diferente. “Eu não uso e nunca usei drogas”, destaca a “garota” do momento. 

O sucesso das blogueiras Surfistinha e Lola prova que, independente da “linha editorial” do blog, não é qualquer porcaria que bomba na rede. Quem se arrisca neste universo primeiro tem que ter conteúdo de qualidade para oferecer e depois competência para “blogar” (ou “brogar”, como escreveu uma senhora no Facebook...gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). 
A fusão dessas duas coisas com a capacidade de criar uma empatia com o público leva blog e blogueiro ao sucesso, sem sombras de dúvidas. 

Agora, sem conteúdo de qualidade, competência e carisma, NÃO VAI. Sem credibilidade, NÃO VAI. Sem nível, NÃO VAI. Sem experiência, NÃO VAI. Sem prestigio, NÃO VAI. Sem público, NÃO VAI. Se deixar de usar o blog devidamente e ficar forçando a própria existência, o tempo todo, também, NÃO VAI. Pode postar mil vezes chorando as pitangas, usar droga ou não, xingar quem quiser de “Lola” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas), fantasiar importância e milhões de acessos diários ou culpar quem quer que seja pela própria insignificância “profissional”,  que  meeeeeeeeeesmo assim, NÃO VAI. Não adianta: NÃO VAIIIIIIIIIIIIIIII!!! Meia dúzia consola, encoraja, mas NEM ASSIM VAI. Agora, cabe a cada um reconhecer que NÃO FOI.

Falando em vai, não vai, parece que vou ser expulso do PDT Municipal. Esta possibilidade não partiu da presidente Maria Regina de Mattos, é bom que fique claro. Quem disse que eu devo ser excluído do quadro de filados do partido foi uma moça muito bonita, mas com um “miolo de pote” (politicamente falando) que dá pena. Leitora assídua desta coluna (obrigadíssimo pelo prestigio), ela disputou e perdeu as eleições passadas pelo PDT e fica brava quando a chamo de “derrotada” nas urnas. 

“Querida, eu também disputei a mesma Câmara, pelo mesmo PDT, em 2008, e também fui derrotado. Qual o problema em aceitar ou falar das nossas derrotas? Você e eu fomos derrotados numa disputa política e não na vida, amada. Tanto é verdade que você continua aí, linda e loira, e eu aqui, bombaaaaaaaaaaaaaaaaando com a minha categoria de segunda, quarta e sexta-feira, e não “de quinta” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Você deve seguir o mesmo conselho que seus amigos de grupo vivem dando: Aceita que dói menos (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas)”. 

Voltando a minha provável expulsão do PDT, agora é que não vou sair do partido meeeeeeeeeesmo. Espontaneamente, não. Só saio carregado por dois seguranças morenos, altos, bonitos e sensuais (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Se quiserem podem começar o processo para me expulsar. Sou filiado a um partido e não a um grupo político vingativo, prepotente e que se sente dono da cidade e da vida das pessoas.  Com eles sempre foi assim: escreveu, não leu, o pau comeu. 

Vejam dois bons exemplos do que estou dizendo.  Em 2011, Moura mandou Danilo (presidente de fachada do partido) expulsar Jurandir Matos do PMDB, porque o então vereador não concordou em fazer oposição ao espirituoso Pavan, arquirrival político do faraônico. Mas, além de expulsar, Moura queria o mandato de Matos para entregar nas mãos de alguém que ele pudesse transformar em mais um “borra-botas”, sob o seu domínio. Outra vez, chamou Danilo e ordenou o pedido na Justiça Eleitoral, para satisfazer o seu desejo de “faraó” (por conta dele, é claro). Tomaram que até roncaram. O pedido foi negado e o processo extinto. Matos terminou o mandato e continua “lindo e loiro” no PSB (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). 

O ex-vereador Bonavita também foi expulso do PMDB, na mesma época de Matos. Na ocasião,  Bonavita era “unha e cutícula” com Pavan e também não quis obedecer a ordem do faraônico para detonar o espirituoso (trocando em miúdos).  Mas, curiosamente, Moura não tentou tomar o mandato de Bonavita, como fez com Matos. Apenas mandou expulsar o cearense.  Expulso do PMDB, Bonavita assumiu a Presidência do PTB. 

Algum tempo depois Bonavita rompeu com Pavan e entrou na Câmara de braços dados com Moura, para anunciar a sua pré-candidatura a Prefeito pelo PTB de Geraldo e Kika Valadão Nazário. Isso foi em setembro de 2011. Dois meses depois Bonavita não teve peito político para levar adiante o projeto de ser, pela primeira vez em sua historia pública, “Titular” numa eleição majoritária e virou Vice de Moura. Quase que levou uma rasteira do faraônico. Se não fosse a intervenção do poderoso Campos Machado, o cearense tinha se lascado.  

Abrindo um parêntese, vocês percebem que na política o sujeito trocar de lado não significa que ele seja um traidor. Bonavita, assim como o próprio Moura, que odiava politicamente Pavan e depois aliou-se a ele e depois virou inimigo de novo, são exemplos indiscutíveis disso. Vale de reflexão para os hipócritas e ignorantes que vivem taxando os outros de traidores pela mesma atitude de seus lideres. Se for assim, então, eles e todo mundo não passam de um bando de traíras (gargalhaaa aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).  Ai meu Pai! Só gargalhando mesmo! Se esse povo soubesse, de verdade, quem traiu e quem trai quem, não sei o que fariam. 

Voltando. A ameaça de expulsão do PDT, mesmo que não oficial, fez eu me sentir um filiado muito importante (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). E olha que nem chego perto de Bonavita e Jurandir Matos. Não tenho mandato, não sou “CC” de absolutamente ninguém, nunca ataquei a Presidência e muito menos o Partido. Por que me expulsar, então? Só porque a “moça bonita” quer? Essa moça só pode ter algum trauma com expulsão, não é possível. Primeiro ela disse que todos os “pavanistas” seriam escorraçados da cidade, agora ela quer me expulsar do PDT. Poderosa essa “miolo de pote” hein? OK, Ok! Se for para curar algum eventual problema em relação a isso me submeto a ser expulso pessoalmente por ela (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). 


Brincadeiras à parte, não tenho absolutamente nada contra essa moça. A única vez que a vi foi no dia (1º de janeiro) em que ela quase partiu pra cima de Simeia Zanon e Fábio Valadão, na Câmara. Depois, apenas critiquei a sua postagem na qual afirmou que “Pavan e sua corja seriam escorraçados da cidade”. Ela não disse do Poder (Prefeitura) e sim da cidade. Então perguntei quem ela pensa que é pra escorraçar alguém da city? E agora, volto à citá-la não pelo o que pensa ou deixa de pensar sobre mim (estou até sem dormir),  mas sim, exclusivamente por ter revelado publicamente um novo desejo, desta vez  envolvendo diretamente a minha pessoa:  me expulsar do PDT (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Tadinha. Ela e tantos outros que estão começando agora na política ainda têm muito que aprender e descobrir, principalmente sobre as pessoas que hoje defendem com tanto fanatismo.  Ai, Ai, Ai!!! 

Para todos nós, uma semana coberta de bênçãos enviadas por NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Um beijo em vossos corações e até quarta-feira. Au revoir!

Comentar