Para não sair de vez do cargo, Moura Junior (PMDB) tenta duas novas liminares no TRE-SP; esta semana ele atingiu a 6ª...

Da Redação
19/12/2014 13:09:00
Para não sair de vez do cargo, Moura Junior (PMDB) tenta duas novas liminares no TRE-SP; esta semana ele atingiu a 6ª cassação

[imagem] Cassado pela sexta vez, o prefeito Edson Moura Junior (PMDB) tenta se segurar no cargo, pedindo liminares (autorizações provisórias, até o julgamento final dos processos) ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). No final da tarde de ontem (18), dois novos pedidos chegaram ao Tribunal: um dirigido à desembargadora Diva Malerbi, para suspender os efeitos da condenação por compra de votos (captação ilícita de sufrágio), decretada pela juíza eleitoral de Paulínia Marta Brandão Pistelli no último dia 12 e publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) do TRE-SP anteontem (17); e o outro ao desembargador Antônio Carlos Mathias Coltro, presidente do colegiado, no qual Moura Junior (PMDB) pede que os efeitos suspensivos dos embargos de declaração contra a sentença da condenação por fraude eleitoral, Recurso Eleitoral (RE) 9985/2013, voltem a vigorar. 


Os referidos Embargos foram rejeitados pelo TRE-SP, por 6 votos a 0, na última segunda-feira (15) e o acórdão (sentença) publicada no DJE de hoje (19). Com a publicação, Moura Junior (PMDB) está, mais uma vez, fora do cargo, já que os embargos não mudam o resultado das sentenças de primeira e segunda instâncias. Os dois novos pedidos de liminares já estão nos gabinetes de Malerbi e Coltro, que podem concluírem a qualquer momento. 

Expectativa

Diferentemente das outras cassações, quando Moura Junior (PMDB) foi substituído provisoriamente pelo atual presidente da Câmara de Paulínia, Marcos Roberto Bolonhezi, o Marquinho Fiorella (PP),  desta vez a juíza eleitoral Marta Brandão Pistelli ainda não determinou neste mesmo sentindo, o que aumenta as especulações sobre a possível posse do ex-prefeito José Pavan Junior (PSB), no lugar do prefeito cassado. 

O caso pode ter novos desdobramentos durante a  tarde de hoje (19) e o Correio Paulinense Online continua acompanhando de perto mais um capítulo da crise político-administrativa em Paulínia.

Foto: Arquivo/CP Imagem

Comentar