Segundo um passarinho, o PREFEITO “DIA SIM, OUTRO NÃO” sabe que outras cassações virão, mas estar tranquilo,...

Da Redação
04/12/2014 16:52:00
Segundo um passarinho, o PREFEITO “DIA SIM, OUTRO NÃO” sabe que outras cassações virão, mas estar tranquilo, pois sabe que “NÃO VAI DAR EM NADA” e ele continuará AFUNDANDO PAULÍNIA!

[imagem] Boaaaaaaaa taaaaaaaarde meus amoooooores! Estoura daqui, estoura de lá, recomeçou a temporada de foguetório na city e pelo jeito, até o dia 20, quando o Judiciário Brasileiro entra em férias forenses e só volta dia 6 de janeiro do ano novo, o som dos rojões prometem ser ainda mais estrondosos, com Paulínia City assídua nas pautas de julgamentos da Justiça Eleitoral local e do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Esta coluna seria publicada ontem (3), se não fosse a 5ª cassação de Moura Junior (PMDB), a segunda em uma semana, que estourou quando eu já estava quase dizendo “au revoir”. Misericórdia! Agora, cá entre nós (by Regina Assumpção, queridaaaaaaaa) se a city está de cabeça baixa, envergonhada diante de tantos escândalos, cassações do prefeito e sofrendo com o descaso, sobretudo na saúde e educação, o prefeito “dia sim, outro não”, que deveria ser o mais envergonhado com isso tudo, NÃO PASSA NEM PERTO DA VERGONHA.

Um passarinho, me contou que Moura Junior (PMDB) já sabia da 5ª cassação e que está esperando outras duas, ainda este ano. “Mas ele está tranquilo e disse que todas (as cassações) não vai dar em nada e ele continuará no comando da cidade”, disse a minha fonte. Quando perguntei baseado em que o prefeito “dia sim, dia não” acredita tanto que nunca cairá definitivamente, o passarinho me respondeu: “Ele aposta no entendimento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de negar alternância no poder, para evitar a instabilidade política nos municípios”. E faz sentido, pois a desembargadora Diva Malerbi, do TRE, usou justamente essa tese para suspender a execução da 4ª cassação, sexta-feira (28) passada. 

Gente do céu, alguém precisa avisar aos desembargadores e ministros eleitorais que a alternância do poder em Paulínia é a única saída que a city tem para não afundar, mais do que está afundada. A Justiça Eleitoral local, que acompanha de perto o drama vivido pela população, sabe bem disso, por isso já cassou o atual governo 5 vezes. O filho prefeito, que a Justiça Eleitoral um dia tira e no outro põe, foi fruto de uma vergonhosa e comprovada fraude eleitoral, tramada pelo pai ex-prefeito, que sempre se beneficiou da impunidade. 

Embora, hoje, eles não sejam mais inatingíveis pela lei, como eram antes, ainda falta a Justiça colocar a cereja nesse bolo: CASSÁ-LOS, DEFINITIVAMENTE. Enquanto isso não acontecer, eles continuarão tirando sarro de tudo e todos, principalmente da Justiça, como tiraram ontem da quinta cassação decretada pela juíza Marta Brandão Pistelli. Para eles é a coisa mais normal do mundo um dia serem condenados na justiça eleitoral, no outro na justiça comum, serem chamados na Polícia Federal e por aí vai. E por que é normal? Porque apesar de tudo, a filosofia deles continua a mesma de sempre: ISSO NÃO VAI DAR EM NADA. E em termos definitivos, não tem dado mesmo. 

O que ainda vem por aí, eleitoralmente falando? Até o dia 10, o TRE deve julgar os embargos de declaração, que suspenderam a quarta cassação, segunda-feira (1º). Independentemente do resultado deste julgamento, o prefeito “dia sim, outro não” precisará obter uma liminar para continuar no cargo, até o julgamento final da fraude eleitoral. Ainda tem o desfecho final, em primeira instância, dos processos do vídeo “SÓ PAPAI”. Nesses casos, o MP Eleitoral, E.M.J, e E.M já apresentaram as suas alegações finais e até o dia 15 os réus F.A.B.B e S.Z já terão apresentado as suas, também. Depois disso, eles ficarão por conta da meritíssima Marta Brandão Pistelli. Já para suspender a quinta cassação, Moura Junior (PMDB) vai precisar também de liminar, pois a doutora Marta disse na sentença que “o recurso interposto desta decisão se processará sem efeito suspensivo”. E por aí vai... Mas, enquanto isso, a city segue sendo devastada pelo “Furacão Mourinha”.

Não sei dessa quinta vez, mas da quarta nem deu tempo o secretário de Indústria e Comércio, Wilson Machado, entregar o cargo ao interino Marquinho Fiorella (PP) (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Pelo contrário, Seu Machadinho apareceu foi com os dentes arreganhados, na foto com os colegas secretários, prefeito e vice cassados, e o “peixe”. A euforia de Machadinho deve ter “pavorado” o secretário de Meio Ambiente, Jorge Israel, que saiu na foto com cara de assustado (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Também! 

Também, nem deu tempo Danilo Barros (PC do B) ter uma sessão inteira como Presidente da Casa de Leis. Na segunda-feira (1º) mesmo, o interino na Presidência chegou a articular uma sessão extraordinária, mas pouco tempo depois, Fiorella postou no “zap, zap” que não era mais prefeito e estava voltando para o seu chiquérrimo gabinete presidencial (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Tirar doce da boca de criança é pecado, gente (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas)!  Quem sabe, nesta quinta cassação!

Deixando as brincadeirinhas de lado, Fiorella (PP) e Moura Junior (PMDB) juntos, na foto do retorno, não deve ter sido nada agradável para o líder de governo, Sandro Caprino (PRB), que tem pago um preço político muito alto, por defender e aprovar todos os estragos do “Furacão Mourinha”. Gente, a imagem “gritaaaaaaaaaa” que, se depender dos Moura (pai e filho), Fiorella (PP) continuará na Presidência da Câmara, até 2016, e Caprino (PRB) que continue chupando dedo com mel, de preferência (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Venho dizendo isso, faz tempo, mas eles insistem em não acreditar que a “BANDA MARCIAL MOURA” toca assim – não tem outro jeito! 

Fiorella (PP) só não seria reeleito, caso aliados resolvessem se juntar e lançar uma chapa “independente”, com votos suficientes para vencer o “peixe” na disputa. E cadê coragem? Enfrentar Moura pai? É ruim, hein! DU-VI-DE-O-DÓ!  Tenho até ouvido uns bochichos neste sentido, mas, querem saber o que eu acho? Acho que seria apenas uma forma de pressionar os “dois prefeitos” à “atualizarem” os “assuntos pendentes”, entre eles. Feito isso, todos votariam liiiiiiiiiiiiiiindos no Fiorella (PP), podem apostar. É o que eu acho! Mas vamos aguardar até o dia 15, prazo limite estipulado no Regimento Interno da Câmara, para a eleição da nova Mesa Diretora - Presidente, Vice, Primeiro e Segundo Secretários. 

Voltando à foto de Moura Junior (PMDB) e Fiorella (PP), após a publicação da cena Caprino (PRB) postou em seu Facebook: “Meus amigos está semana vou começar a falar sobre a saúde que está ruim mesmo e que estou fazendo e lutando para melhorar”. Isso foi anteontem (2), mas de lá para cá, o vereador ainda não falou nada. Será que o líder desistiu de “rebelar-se”? Coincidência ou não, o vereador me pareceu muito magoado. Esta não é a primeira vez que Caprino (PRB) reconhece o péssimo estado da saúde municipal, mas me parece, também, que ele tá querendo desviar o foco de um assunto no qual está metido até o pescoço: A PATIFARIA QUE FIZERAM COM AS FAMÍLIAS DO MENEZES E DO PAZETTI.

“E sobre isso, o senhor não vai falar nada, vereador?” Já faltou na sessão do dia 25, quando todos aguardavam ansiosamente a versão dele sobre as invasões, a derrubada das casas do Acampamento, as famílias que foram enganadas e que hoje vivem amontoadas em prédios públicos. No mínimo, como líder, também, do movimento prol PL 37/14, Caprino (PRB) deve satisfações à sociedade paulinense. Deve, só não sabemos se dará!

Mas, enquanto ele não começa a falar sobre a saúde, conforme prometeu, vou continuar falando daqui. A leva de cerca de 25 cargos comissionados que o prefeito “dia sim, outro não”, mandou para o hospital só aumentou o número de pessoas mandando e desmandando por lá, inclusive a assessora especial Simone Moura. E por falar nela, vocês não sabem da última. Uma gaivota maravilhosa me contou que Simone Moura prometeu arrumar o hospital em uma semana. Oxi! Primeiro o primo prefeito “dia sim, outro não” prometeu saúde de 1º mundo e agora a prima assessora promete deixar o hospital nos trinques, em sete dias. Ah, vão se lascar!

Em vez de começar resolvendo a falta de remédios e materiais básicos para os médicos atenderem a população, a “Doutora” Simone mudou a farmácia do HMP do piso superior para uma sala ao lado do setor de observação, no piso inferior. Mudou, mas não abasteceu. Os compartimentos de remédios continuam à míngua. O aparelho de endoscopia continua quebrado. Uma senhora, que já teve o exame remarcado várias vezes, iria fazê-lo ontem (3), mas anteontem (2) foi avisado do novo cancelamento. Sem contar que Simone Moura teria transferido uma enfermeira do Pronto Socorro para a obstetrícia, só porque a moça disse que não sabia quem era ela. Poooode? É com um bando de comissionados, que de saúde não entendem bulhufas, dando pitacos no trabalho de profissionais formados que o HMP vai ser arrumado em sete dias? Ah, vão se lasca, de novo! Me poupe!

Mudando de assunto, muito estranho o flagrante de Capivara, trazendo pessoas de Sumaré supostamente para o manifesto “Resgata Paulínia”, ontem (03). Segundo a matéria da assessoria de imprensa da Prefeitura, o Secretário de Segurança, Cícero Brito, disse que o ônibus estava zanzando pela city, à procura do Cartório Eleitoral. Oxi! Mas Capivara, que estava acompanhando as pessoas e conhece muito bem Paulínia, não sabe onde fica o Cartório Eleitoral da City? Aliás, além de conhecer muito bem a city, Capivara é muito conhecido dos Moura (pai e filho), tanto que o prefeito “dia sim, outro não” já até esteve visitando o projeto de casas ecológicas, presidido por Capivara.

A matéria oficial também afirma que cerca de 60 pessoas estariam no ônibus, interceptado pela GM, no portal Greco Romano. Entretanto, pelas imagens que ilustram a matéria, amplamente compartilhada nas redes sociais pelos comissionados mouristas, o número de pessoas não passa de 25. Além disso, fazendo uma varredura em todas as fotos do manifesto, publicadas nas redes sociais pela organização do evento, não consegui encontrar nenhuma das pessoas de Sumaré, participando do ato. Por que a assessoria de imprensa municipal não publicou fotos dessas pessoas participando efetivamente do manifesto? 

Uma gaivota me contou que o ônibus chegou à Prefeitura por volta das 15hs da tarde e foi de lá que o secretário Cícero foi avisado. O que este ônibus foi fazer na prefeitura, antes de supostamente ter seguido para o manifesto. A minha fonte disse também que a maioria das pessoas nem sabiam o que vieram fazer em Paulínia. Falei agora há pouco com um dos participantes do “Resgata Paulínia” e, segundo ele, a organização também não conseguiu identificar nenhuma das pessoas mostradas na matéria oficial nas fotos que fizeram do manifesto. Sei não, mas que tá estranho tá - ah, se tá! 

Bem meus amooooores, por hoje é só. Um fim de semana abençoado e protegido POR NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Muiiiiiiiiiiiiiitos beijos e abraços, mas não esqueçam que posso voltar a qualquer momento, quem sabe com o HEXA do prefeito “dia sim, outro não” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Au revoir! 

Foto: Fabiano Moreira/Assessoria de Imprensa da PMP

Comentar