Fiorella (PP) assina termo de posse e convoca Secretariado e Vereadores Mouristas para reunião; O ex-prefeito ainda não recorreu e nem...

Da Redação
01/12/2014 14:04:00
Fiorella (PP) assina termo de posse e convoca Secretariado e Vereadores Mouristas para reunião; O ex-prefeito ainda não recorreu e nem pediu liminar para voltar; Esvaziando as gavetas? “Pai Sami! E se “faiá”?

[imagem] Boaaaaaaa taaaaaaaarde, meus amoooooooores! No início da tarde de sexta (28) o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) comunicou à Justiça Eleitoral de Paulínia que Moura Junior (PMDB) e Bonavita (PTB) não são mais Prefeito e Vice da City, respectivamente. Poucas horas depois, a Juíza Eleitoral Marta Brandão Pistelli determinou, através de ofício, mais um mandato interino para Marquinho Fiorella (PP), presidente da Câmara, até NOVA DECISÃO JUDICIAL. O que quer dizer isso? Quer dizer que a Meritíssima mandou Fiorella (PP) assumir o cargo, para a city não ficar sem prefeito, até a decisão final de quem vai, de fato e de direito, administrar a Prefeitura nos próximos dois anos.

Fiorella (PP) assinou o termo de posse na manhã de hoje (1), sentadinho na cadeira que foi (e não se sabe se será de novo) de Moura Junior (PMDB). De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, o prefeito interino já se reuniu com o Secretariado, que permanece o mesmo, e também convidou todos os vereadores para uma reunião agora à tarde. Convidou todos os vereadores? Estranho, pois conversei com dois agora há pouco e, segundo eles, até o momento não haviam sido convidados. Ah, já sei: Fiorella (PP) deve ter convidado apenas os vereadores da base mourista. Deve ter sido isso!

Como das outras duas vezes em que assumiu interinamente a Prefeitura, Marquinho Fiorella (PP) também deve agir com prudência, até passar o bastão para o novo titular, provavelmente o ex-prefeito José Pavan Junior (PSB). Isso, claro, se Moura Junior (PMDB) não conseguir liminar para continuar no cargo, até seu julgamento em Brasília. Por enquanto, o “peixe” não vai exonerar ninguém, embora digam por aí que já tem cargo esvaziando as gavetas, cantarolando: “não aprendi dizer adeus, mas tenho que aceitar que cargos vêm e vão...” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Calma gente! Se Sami Goldstein diz que Moura Junior volta logo, não se precipitem. Tenham fé no Sami (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).  

Mas caso “Pai Sami” venha “faiá” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas), quem deve sair com toneladas e toneladas de papéis embaixo do braço é o secretário Jurídico Arthur Freire (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). Outra coisa, caso haja mesmo mudança de governo, quem sabe não tenhamos, finalmente, acesso também à tão famosa PESQUISA DAS CESTAS, feita pela Diretora do PAS com 4.700 pessoas, segundo a própria (gargaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).

Será que, dessa vez, vai dá tempo Danilo Barros (PCdoB) presidir uma sessão inteirinha da Câmara? Muito provavelmente, não. Tudo caminha para a Justiça decidir, ainda esta semana, se o prefeito cassado volta ou o espirituoso Pavan (PSB) reassume a Prefeitura. Um outro “vidente” do primeiro escalão mourista jura que Fiorella (PP) fica no cargo até, no máximo, quinta-feira (4), porque nesse prazo Moura Junior (PMDB) consegue a liminar da volta. Será? Bem, que o “peixe” ficará pouco tempo no cargo isso é certíssimo, agora, para quem ele vai passar o bastão tenho lá as minhas dúvidas.

Até agora, o prefeito cassado ainda não recorreu da condenação do TRE  e tampouco pediu liminar, para responder ao processo no cargo. Como a cassação dele foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico, na mesma sexta-feira que a juíza mandou Fiorella (PP) assumir, Moura Junior (PMDB) tem até quarta-feira, dia 3, para pedir todas as clemências (recurso e liminar) judiciais a que tem direito – só resta aguardar se as terá.

A decisão da Doutora Marta tem um nome: PRUDÊNCIA. No último dia 18, na matéria sobre a derrubada da liminar que sustentava Moura Junior (PMDB) no cargo, um dos advogados ouvidos pelo Correio Paulinense Online disse exatamente assim: “Mesmo com a publicação da revogação da liminar, por prudência, a Justiça Eleitoral costuma aguardar um pouco, para não dar posse a um e cinco dias depois ter que voltar o outro”, disse meu passarinho jurídico –bingoooooooo!!!

Eu avisei: “cuidado com o que vocês assinam, a mando dos Moura (pai e filho)”.  O secretário de Finanças Marcelo Barraca perdeu a “virgindade” no quesito improbidade administrativa. Ele, Arthurzinho Freire (Jurídico), o ex-prefeito Moura Junior (PMDB), o ex-diretor de Licitação Mauro Stopato, Doutor Queiroz (Chefe de Gabinete) e Jairo Azevedo (Diretor de Departamento Disciplinares) foram denunciados pelo Ministério Público (MP) de Paulínia, por fraude na licitação milionária (17 milhões de reais) das festas. Vai gostar de fraude assim lá na baixa da égua (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).  Eita nós! Quem avisa, amigo é!

Bem, por hoje é só. Uma semana abençoada e com MUITA PROTEÇÃO DE DEUS, para todos nós. Beijos e abraços. Au revoir!

Comentar