Cinco dias depois do "5 a 1" no TSE, parece que nem os "dois prefeitos" sabem quando assumirão os cargos. Ops! O cargo....

Da Redação
28/05/2013 04:28:00
Cinco dias depois do "5 a 1" no TSE, parece que nem os "dois prefeitos" sabem quando assumirão os cargos. Ops! O cargo. Por isso, podem tentar colocar Marquinho Fiorella (PP), até que tudo se resolva!

Bom diaaaaaaaaaaaaaaa meus amores. A semana começou com uma onda de rumores sobre a suposta possibilidade da Coligação “Sorria Paulínia" entrar na Justiça para o presidente da Câmara Municipal, Marquinho Fiorella (PP), assumir a Prefeitura até a diplomação e posse dos "dois prefeitos". Um passarinho me garantiu que o recurso já tá prontinho. Se os peemedebistas pedirem mesmo e a Justiça acatar, será a segunda experiência interina de Fiorella no cargo. Mas, segundo informações, tal medida só cabe após a publicação da decisão do TSE, que deve ocorrer durante a semana.

Quando os “Dois Prefeitos” assumem o cargo, hein? Iiiiiiiiiiiiixiii!!! Esta pergunta, além de não querer calar, está tirando o sono de muita gente, tenho certeza. Principalmente quem precisa colocar a vida em ordem, não vê a hora. Isso não é uma crítica, apenas um comentário ilustrativo. Vejam bem, ouvindo um passarinho jurídico aqui, outro ali, posso ajudar dizendo o seguinte: instantâneo, como muitos pensavam, não foi.  Pode ser em 10 dias, um mês ou maisvai saber! Essas coisas não são assim, na base do rito sumário.  Pelos rumores que desejam Fiorella  na Prefeitura, enquanto tudo se resolva,  parece que até os “dois prefeitos” não fazem a mínima de quando serão “diplomados e empossados”.    

O TSE decidiu pelo provimento do Respe 54440, mas até a decisão baixar em Paulina, para ser cumprida, faltam algumas “coisitas”. Primeiro a publicação da sentença, que deve acontecer esta semana. Depois o TSE analisará os embargos declaratórios apresentados pela Coligação “Trabalho Pra Valer”, que, neste meio tempo, deve entrar com recurso no STF (Supremo Tribunal Federal).  O STF, além de analisar, pode tanto manter como modificar a sentença do TSE.  Prestem muita atenção: não estou dizendo que vai e sim que pode mudar. Portanto, querem um conselho? Toquem suas vidas e deixem a água rolar debaixo da ponte. Um dia a Justiça decide quem cairá de boca numa piaba ou em um  baiacu (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). 

Depois da euforia provocada pela decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que validou a candidatura do “prefeito de direito” (Moura filho), “mouristas” já estão disputando as vagas de Secretários Municipais. Misericórdia! Agora, meu bem, não tem mais essa de “companheiros de grupo”. Será cada um por si e o "prefeito de fato" (Moura pai) por poucos.

Quem quiser se dar bem tem que ficar de bico calado e não confiar em ninguém, principalmente no tipo de “concorrente” que bate nas costas e diz: se você for a escolhida, ficarei feliz do mesmo jeito. Ah, vaaaaaai!!!  Vai é estender um belíssimo tapete de casca de banana para a "colega" se esborrachar no chão, enquanto ela assiste tudo de camarote, lindaaaaaaaaaaaaaaaa (por conta dela, evidentemente... gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). As coisas funcionam assim. Verdade ou mentira?

Quem for convocado logo de cara é capaz de vestir uma camiseta do bloco “arreganha os dentes se não a gente quebra” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas) e descer a avenida cantando, no gogó, todas as marchinhas que souber. Já quem não tiver a mesma sorte não pode fraquejar, tem que ter fé. É só fazer o que fizeram nos últimos meses: armar uma tenda em frente à Prefeitura, reunir os companheiros de fila e chamar a “ala religiosa” do grupo para jejuar, orar e vigiar, dia e noite, noite e dia (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).  

Quem conhece o velho modus operandi do “prefeito de fato” (Moura pai) sabe que as suas escolhas quase sempre não acompanham o que cada um fez ou deixou de fazer por ele. Até porque tem muitas “laranjas podres” (politicamente falando) ao seu redor. “Laranjas” que ele conhece muito bem e sabe que não são nada confiáveis. Raposa como é, Moura já definiu quem e onde vai ficar, dependendo do nível de confiança. E nem adianta ir chorar as pitangas nos ombros do “prefeito de direito” (o filho) e muito menos nos de Bonavita, pois os dois não “apitarão” nada. Podem até dizer que apitam, mas simplesmente para “não ficar feio”. O faraônico manda e eles obedecem. 

Já na formação do terceiro escalão acredito que não haverá tantos problemas (decepções). Mesmo assim é bom não vacilar. A maioria do pessoal que “trabalhou pesado” no Facebook, por exemplo, deve dormir tranquila, pois, no mínimo,  o “Símbolo CC 1" já está garantido. Também seria muita sacanagem do faraônico deixar essas pessoas (fakes ou não) de fora, alguma delas com risco até de desenvolver LER, após meses digitando “em sua defesa”. Agora, pela quantidade de gente que espera um cargo (prometido ou pretendido) a previsão é de “lotação esgotada” na primeira recepção do futuro gabinete, depois da divulgação da lista dos convocados. Nossa Senhora!

Quem estiver achando que estou sendo maledicente não conhece nada do riscado. Na política, meu bem, é disso pra prior. Enquanto o “Zé da esquina” teve serventia todas as portas ficaram escancaradas pra ele. É uma beleza! Depois que o "povo" senta na cadeira, ai vem a realidade nua e crua. O Prefeito não está.  Tá ocupado. Posso te ajudar? Fica tranquilo, que passo tudo pra ele.  Olha, tenha calma, o seu cargo ainda não saiu por causa do TAC, tec, tic, toco, tuco...  e por aí vai...(gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas). 

Aí, você sai do gabinete todo confiante, direto para o velório de uma amigo. Lá você encontra o “homi”, todo “consternado” e  distribuindo solidariedade à família do morto. Rapoooooooooosa como ninguém,  ele larga a viúva, caminha em sua direção, te puxa pra fora, abre aquele sorriso e manda na sua “lata”: “Não esqueci de você, fica tranquilo que vou te ajudar”, jura.. Depois, vem a “tacada final”. 

Com a sua famosa e “invejável” habilidade de manipular “oncinhas”, sem tirá-las do bolso, ele puxa duas, quatro, seis ou quantas ele achar que você vale e lhe entrega. Pronto. Simples, fácil, rápido e não dó – nem na consciência dele. É triste, mas é verdade. E nem adianta se iludir, pois os próximos encontros serão sempre assim. . IMPORTANTE:  “Esta é uma obra de ficção.Qualquer semelhança com alguém que você conheça  é mera coincidência” (gargalhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadas).

Por hoje, já nos divertimos muito, meus amores. Tenham todos uma semana abençoada por NOSSO SENHOR JESUS CRISTO e como “pulei” ontem, até quinta-feira. Beijos, abraços. Au revoir! 

Comentar